Livros

Quantos livros mudaram nossa vida? Como pode uma história mudar o nosso estado de espírito? Uma das melhores maneiras de viajar com a nossa imaginação é mergulhar na leitura de um bom livro. Cada história vai descortinar e nos fazer viver um mundo novo, fazer pensar, nos emocionar, seja ela mais profunda ou mais leve,

comovente ou divertida. Quando ela é autentica e verdadeira ela nos toca e faz bem. Aqui na Rede Felicidade você e nós indicamos, mostramos, compartilhamos com todos, dicas dos melhores livros. E vamos estimular todo mundo a ler mais! Cada livro é uma nova aventura!

Jogo da Felicidade

Um Lugar ao Sol

Descrição: Um Lugar ao Sol retoma personagens de obras anteriores de Erico Verissimo, como Clarissa e Música ao longe. Essas narrativas, todas protagonizadas por Clarissa, estão, ao lado de O tempo e o Vento, entre os textos de maior sucesso do escrit[...]

Leia mais

X

Um Lugar ao Sol retoma personagens de obras anteriores de Erico Verissimo, como Clarissa e Música ao longe. Essas narrativas, todas protagonizadas por Clarissa, estão, ao lado de O tempo e o Vento, entre os textos de maior sucesso do escritor. Depois que o pai foi assassinado a mando do prefeito de Jacarecanga e a família perdeu seu casarão, a jovem professora Clarissa se muda para Porto Alegre com a mãe e o primo Vasco. Primeiro eles se hospedam na pensão de tia Eufrasina (cenário de Clarissa); depois na casa da professora Fernanda (em Caminhos cruzados). Enquanto Clarissa enfrenta precocemente a luta pela sobrevivência na cidade grande, Vasco se envolve com a boêmia local e conhece um estudante de medicina cujas atividades revolucionárias incitam a ira do Estado policial. Publicado originalmente em 1936, Um lugar ao sol reflete os esforços de Erico para criar um romance que, segundo a personagem Fernanda, contenha “o mínimo de literatura e o máximo de verossimilhança”. Ou seja, pouco rebuscamento e muita verdade. Descrevendo “a cidade grande com seus dramas”, o escritor não é complacente ao fazer um retrato do espetáculo humano. O resultado é uma dose alentada de vida, capturada em sua essência mais laboriosa e vibrante, por vezes negra, mas sempre profundamente emocionada.

Jogo da Felicidade

A Menina Que Roubava Livros

Descrição: Ao perceber que a pequena Liesel Meminger, uma ladra de livros, lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. A mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma ci[...]

Leia mais

X

Ao perceber que a pequena Liesel Meminger, uma ladra de livros, lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. A mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler. Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade. A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História.

Poemas