Dia Mundial da Água

Nesta sexta-feira é comemorado mundialmente o Dia da Água. Apenas um dia para celebrar é muito pouco. A água deve ser louvada e valorizada a todo momento. Falam que este é o grande tesouro desse milênio. Para mim, é muito mais que isso. É a fonte de nossa existência. Não por acaso, incursões a outros planetas associam a possível presença de vida somente quando há indícios de água.

Mas, por se tratar de um recurso aparentemente abundante para muitos, nem paramos mais para pensar na sua importância.

Muitas vezes, a possível finitude é desprezada em banhos longos, no desperdício em calçadas, carros e quintais e nas torneiras jorrando sem necessidade, ou destratada com o lixo jogado nos córregos, nos rios, nas ruas ou no mar.

Mais do que celebrar um presente da natureza, hoje é, portanto, um dia de profunda reflexão sobre o futuro que queremos e o caminho que estamos trilhando para isso. Afinal, para onde estamos levando nosso planeta? É possível haver algum futuro, qualquer que seja, sem água? Obviamente que não.

Mas de quem é a responsabilidade? Se o meio ambiente é um lugar de todos, zelar pela sua conservação ou recuperação é também uma obrigação coletiva. Mas penso que esta tarefa não deve ser encarada como um peso ou imposição, e sim uma oportunidade de fazermos um pouco mais por nós mesmos. Trata-se de permitir que o fluxo ocorra em nossas vidas para um verdadeiro processo de transformação.

Há muitas formas de contribuir. Recolher a sujeira da praia ao nosso redor, divulgar mensagens de conscientização, mostrar que jogar uma bituca ou papel no chão não pode ser a regra. Tudo isso é levado para o rio ou para o mar, poluindo nosso bem mais precioso.

Pequenas atitudes nos guiam para a transformação na maneira de olhar e pensar o mundo. Esta mudança envolve, ainda, passar a acreditar na abundância, porque a vida possui sua abundância natural, não tem a escassez. Quem provoca a escassez somos nós mesmos, com ações inconscientes e individualistas.

Esse processo de transformação, por meio da reflexão e de simples atitudes nos trazem esperança e fé, sentimentos que nos movem, colocam para frente, ampliam horizontes e nos fazem ir em busca de um ambiente melhor e mais harmonioso.

O mundo já está muito cheio de notícias ruins, muito sofrimento compartilhado em tempo real. Pare, interrompa, não reverbere o fluxo negativo, a vibração tóxica. Irradie felicidade. A água está nos mandando um recado: a transformação das águas exteriores exige, necessariamente, um reconhecimento que antes precisamos purificar as nossas águas interiores. Sejamos nós a mudança, a consciência, a troca, o reconhecimento, retribuindo com gentileza, autorresponsabilidade, honestidade e mais beleza nas atitudes que temos com os recursos sagrados que nos são ofertados pela mãe natureza. Se o nosso corpo é em sua maioria composto por água, aproveitemos a data de hoje também para celebrar a mudança que queremos no mundo exterior, promovendo a mudança nas nossas águas interiores.

Viva o Dia Mundial das Águas Interiores e Exteriores!

Voltar

Compartilhe com seus amigos

2 Comentario(s)

Bruna disse:

Estou deixando este comentário para dizer que gostei bastante do que acebei de ler aqui neste artigo, inclusive já salvei até meu navegador em meus favoritos.
Abraços Trimania Cap

Paulo disse:

Oi.
Você é demais.
É isso mesmo. Em casa vivo falando dos excessos e dos restos do ralo da pia e que vão pro lixo.
Viva a água!

Comente esta publicação:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *