Além da sustentabilidade

No mundo de hoje muito se ouve falar em sustentabilidade, que tal organização, empresa, tem a área de sustentabilidade, ou que já pratica ações neste sentido. Levamos em conta se determinado produto é ou não é sustentável, e, pensamos em como tornar nossos hábitos e comportamentos mais sustentáveis. Sabemos que garante vantagem competitiva, que é bom pros negócios pras pessoas e para o planeta.

Diante de tantos fatos e informações, afinal, o que e é sustentabilidade? Vamos entender.

A definição diz que Sustentabilidade é a habilidade ou característica de um sistema ou processo se manter estável num período de tempo. Este conceito se tornou um princípio para nortear as decisões e práticas referentes ao planeta e ao uso de recursos naturais, que reflete a ideia de: “suprir as necessidades da geração presente sem afetar a possibilidade das gerações futuras de suprir as suas”.

É um Conceito complexo e cheio de variáveis interdependentes, mas como qualquer outro, pode ser dividido em camadas de simplicidade.

São três os pilares básicos: social, o ambiental e o econômico, sendo o ponto de equilíbrio entre eles o que se busca, a sustentabilidade. Tem como premissas ser Ecologicamente correto, Economicamente viável, Socialmente justo e Culturalmente diverso.

Muito legal e muito bonito pensar num mundo ideal assim, mas devemos olhar com atenção e consciência, pois sustentável é manter as coisas estáveis como estão, e cá entre nós, a forma como estamos cuidando do nosso planeta, só mantendo as coisas estáveis esta longe do ideal. Sustentabilidade é ficar no empate, 0 a 0?

Imagine você perguntar a alguém como anda a vida ou o casamento e a resposta for ‘’sustentável‘’, qual a sensação que você tem?  De que as coisas estão boas? Ou de que as coisas não vão bem e estão por um fio, prestes a ruína?

Então pergunto, é com este conceito, principio ou pensamento que vamos transformar o mundo? Acredito que não, pois as políticas públicas e os índices de desenvolvimento social e humano, ainda se norteiam basicamente pela crença na possibilidade do crescimento econômico perpétuo, oposta a própria lógica da sustentabilidade e não leva em conta que os recursos naturais são finitos.

O planeta terra é abundante, mas não inesgotável.

Então quer dizer que a sustentabilidade de nada adianta? Claro que adianta, é por ela que começamos.

Devemos ser sustentáveis sim, sempre, mas sair do 0 a 0 e ir para o ganha-ganha.

Como vimos, a sustentabilidade promete manter as coisas do jeito que estão para não piorar. Precisamos regenerar, criar condições para que a natureza possa exercer o seu papel pleno.

Sustentabilidade é o nosso dever como parte integrante do planeta, requisito mínimo para existência da vida, devemos ter a consciência que sustentabilidade não é um favor para o outro para o planeta ou mesmo para si próprio, é nossa obrigação, é a nossa parcela de colaboração e consideração para a vida. É uma forma de agradecer e honrar o dom da vida.

Hoje o Nosso maior ato politico é o consumo e a maior mudança que podemos ser é através da consciência.  Sairmos do ideal de acúmulo, da lógica de competir para estocar e ir para o ideal da felicidade, abundância, compartilhar para suprir.

Faça boas escolhas, sustentáveis e regenerativas, isso muda o mundo.

Diego Sangiorgi Prestador de serviço ao Planeta Terra, cientista, pesquisador na área da ciências naturais e exatas diego@vectorequilibrium.com

Voltar

Compartilhe com seus amigos

0 Comentario(s)

Comente esta publicação:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *