Atitudes positivas

Seis atitudes positivas para o momento atual:

1 – Pausa – Quantas horas por dia você dá conta de estar sozinha(o) consigo mesma(o)? Ou quanto tempo consegue manter-se em recolhimento interior? No caso de precisar manter-se no confinamento domiciliar, que tal tentar desligar-se da televisão, rádio, internet um pouquinho e colocar-se mais conectada(o) no Universo Infinito do seu Eu cujo acesso é sua respiração profunda e o silêncio sagrado que te desliga da inquietude da mente coletiva?

2 – Minimalismo – Temos uma maravilhosa oportunidade de nos proporcionarmos uma “Quarentena de Consumo” – Precisamos mesmo de tudo que compramos a todo instante? Podemos simplificar nossos desejos reduzindo o ímpeto insaciável de acumular a todo instante, quer no estômago, quer no guarda-roupa, nas estantes de casa etc e reprogramar nossos condicionamentos oriundos das “distrações do ter”. Nada de correr para o supermercado gerando desequilíbrio e possível desabastecimento. Não reproduza a ilusão da escassez mental que sempre te coloca para correr demais com a sensação permanente de falta em sua vida. Isso gera um alarme constante de medo , defesa e reação que costuma consumir sua saúde todos os dias quer pelo excesso de comida, de tecnologia, de esporte, de sexo ou o que for. A atitude suicida estimulada pela gravação da competitividade te distancia muito de si, retirando sua sensibilidade para com o todo. Quem paga o preço deste estado neurótico comumente é a natureza (meio ambiente, animais etc) e as pessoas que sofrem com a sua não entrega ou falta de amor próprio. Mais carinho, delicadeza e desapego de coisas e de pessoas, pode te ajudar na reconexão. A simplicidade que este momento favorece pode ser o Detox que sua alma precisa.

3 – Afetividade Essencial – Como há restrição no tocar, beijar, cumprimentar, vamos compensar esta ausência sinestésica com o nosso olhar e com nossa fisionomia? Vamos olhar nos olhos com profundidade e amorosidade ao ponto de abraçarmos os entes queridos e amigos com o calor humano mais forte que já sentimos? Há quanto tempo você verdadeiramente não os vê ou não é vista(o) por eles? Vamos criar uma poderosa onda chamada “Namastê”, olhando nos olhos, sorrindo amorosamente, divertindo-nos com o jeito novo de cumprimentar amigos, vizinhos e familiares, unindo nossas mãos (mãos justapostas), reverenciando como fazem os indianos não de forma mecânica, mas sentindo a força que impulsiona este gesto: “O Divino que há em mim, reconhece e reverencia o Divino que há em você”. Não é fantástico? Experimente!!

4 – Propósito – Há tanta gente tomando consciência sobre a imensa importância de se identificar o propósito de vida e assim dar sentido ao que se faz na maior parte do tempo, que este momento pode servir como um “Laboratório” de experimentações de seus verdadeiros talentos e vocações originais. Veja o exemplo dos italianos (16 milhões em recolhimento compulsório), surpreenderam o mundo, ocupando suas varandas de frente para os vizinhos e cada um que soubesse tocar algum instrumento pegou o seu e produziram sem quaisquer ensaios, “Músicas de Sacadas” espantando o estado deprimente da preocupação com uma alegria, esta sim, verdadeiramente contagiante! Que dons você tem desde a infância ou juventude que no íntimo sabe fazer parte do seu propósito de vida e do qual se afastou devido a “justificativa honrosa” de precisar sobreviver e pagar as contas, que agora nesta redução forçada no ritmo da correria da vida pode ser útil às pessoas? Sim, seja você talentosa(o) no tema da comunicação, das artes, da engenharia, qualquer foco que seja, exercendo ou não tais competências no campo profissional. Como pode oferecer ao coletivo estes dons que lhe foram inoculados pelo Universo, agora, já, neste instante?

5 – Espírito Colaborativo – Que tal ser um “ativista do bem” e sentir na alma o prazer de atravessar este aparente deserto com a força impulsionadora do amor e da solidariedade? Comece por disseminar bom humor, sendo atento, ombro amigo (ainda que virtual), para os que se abalam mais facilmente com o fantasma do medo. Reúna boas perspectivas, compartilhe alimentos, medicamentos, comida dos Pets e outros gêneros que alguém possa precisar e que por ventura não tenham disponibilidade. Disponha-se a dar aulas, ler historinhas, brincar com os filhos dos amigos que estão obrigados a ficar sem ir a escola mesmo que seja de.forma virtual. Doe livros, apoie enfermos, volte-se para o todo e este exercício resgatará o “DNA” de sua interdependência através destes atos de mútua-ajuda! Redescubra o poder coletivo de sua rede de proteção social, apresentando também suas necessidades. Há pessoas com imensa dificuldade de aceitar ajuda, se você se enquadra neste perfil, eis também uma excelente oportunidade de exercitar a humildade em receber.

6 – Gratidão – Que tal fazer aquela faxina com as próprias mãos no apartamento ou na casa onde você mora? E de forma atenta a cada azulejo esfregado, a cada louça empoeirada, guardada há tempos, limpar e organizar gavetas, armários, reutilizar ou circular um monte de coisas que já não usa mais. “Gamefique” isso em família, ou seja, brinque! Envolva os idosos, crianças e jovens não na obrigação da faxina, mas na alegria por ter uma cama pra deitar e um teto para lhes cobrir. Se o imóvel é alugado, limpe-o agradecendo a(o) proprietária(o) que confiou a você um patrimônio de família. Se o imóvel é fruto de herança ou concessão de alguém, concentre-se em quem se esforçou tanto no passado para construí-lo ou adquiri-lo permitindo que hoje você o usufrua. Agradeça profundamente enquanto limpa o chão e as paredes, aos vizinhos e aos seus visitantes até o presente momento. Abençoe o tempo todo, libere, solte toda energia acumulada, circule sua energia de gratidão por este templo sagrado que te acolhe independente da simplicidade ou suntuosidade dele. Agradeça olhando nos olhos dos que dividem este teto com você! Diga o quanto os ama e é feliz por eles existirem da forma que são! Aceite-os, acolha-os agora do jeito que se apresentam. Compreenda o papel de mestres que exercem em sua experiência terrena.

Podem alarmar que a Economia sofrerá, que o mercado vai retrair, mas a escolha da Felicidade não se mede pela régua do PIB (Produto Interno Bruto) de um País e sim como nos lembram os maiores pensadores e humanistas da atualidade pela efetiva FIB (Felicidade Interna Bruta) que formos capazes de manifestar e proliferar em nossas vidas, viralizando literalmente o Amor, a Esperança e a Convicção em nossa unidade com o todo (Humanidade, Natureza, Cosmos etc). Gratidão a este fenômeno global pela oportunidade de ressuscitar nossas verdadeiras existências, impossíveis de apropriação por qualquer medição ou manifestação material de um mundo ilusório e relativo!

Namastê!

Gilberto Lima Jr Internacionalista, meditador, empreendedor dos segmentos de Inteligência Artificial, Automação, Blockchain e Biotecnologia glima06@gmail.com
Voltar

Compartilhe com seus amigos

11 Comentario(s)

Gilberto Lima Junior disse:

Feliz com os Preciosos Comentários!

Convido a Escutar a Versão Podcast deste texto nas Plataformas: Youtube, Spotfy e Google Podcast também, sempre com o nome: gilbertonamastech

Gratidaaaooo!
Gilberto Lima Jr.

Ana Lúcia Mendes Cabrera disse:

Que oportunidade maravilhosa para nós encontrarmos com nossa essência! Saibam aproveitá-la!
Bjs
Namastê

LUIZ CARLOS MENEZES DE OLIVEIRA disse:

Tomara que isso tudo que está acontecendo seja um recado para todos nós. Tomara que essa dificuldade toda seja uma pequena recompensa daquilo que está por vir. Esse Planeta é tão lindo e maravilhoso que não dá pra entender o que fazemos com ele. Agora com essa Pandomia tomara que não esqueçamos do excesso de plásticos jogados nos rios e oceanos, tomara que não esqueçamos das queimadas na Amazônia, do aumento de criminalidade em quase todos os Estado do BRasil, tomara que não nos esqueçamos da falta de leitos nos hospitais, das crianças morrendo por falta de leite e/ou sangue e mais um monte de coisas que há muito vem acontecendo e … nós não estamos nem aí.
Tomara e ..queira Deus que tudo isso seja um recado e que possamos entender qual nosso compromisso para com esse Planeta.

Jaqueline Camargos disse:

Obrigada. Muito obrigada!

Angela Maria Antunes Diniz Perrone disse:

Excelente colocação. Diante de tudo, o mundo pára e podemos fazer uma reflexão interior de que o pouco nos basta. E, mesmo que tenhamos muito, esse muito é para ser compartilhado. A grande mãe natureza já nos ensina nos dando em abundância, para todos.
Namastê

Fatima disse:

Boa noite
Lindas palavras…
Ameiiiii ….

Tereza Rosado disse:

Lendo esta reconfortante mensagem, acalmei meu coração! Estava precisando destas palavras…Deus o ilumine sempre!

Lúcia Maria Dantas disse:

Excelente momento para refletirmos sobre tudo, agradeço imensamente a oportunidade do conhecimento deste material…

Rafael Farias disse:

O BOM de tomar atitudes, é que depois vc fica SOSSEGADO .

Eliane Silva de Aguiar disse:

Linda mensagem . É disto que o mundo precisa.Todos nós devemos rever nossos conceitos.

Vera Lúcia disse:

Dr síndrome das pernas inquieta tem cura

Comente esta publicação:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Jornadas de Conhecimento