Financeiro Conjugal

Dinheiro nunca foi assunto fácil para ninguém. Se a gente já fica batendo cabeça com a própria vida financeira, imagina quando juntamos as escovas de dentes? Aí a coisa se complica ainda mais.

A pergunta é sempre a mesma: qual a melhor forma de lidar com as contas do casal?
Minha resposta também é sempre a mesma: não há regra. Cada casal tem de descobrir a forma que mais atenderá as necessidades daquela família.
Eu e meu marido, por exemplo, sempre tivemos contas separadas. Temos as despesas da família que dividimos na proporção do que cada um pode pagar. Como as rendas são equilibradas, as contas também são. Separamos o que cada um deve pagar e confiamos um no outro que nossas despesas serão todas honradas.

No mais estabelecemos objetivos comuns (viagens que queremos fazer, reforma da casa, troca de carro, reserva financeira…). Isso ajuda a medir o esforço que precisamos fazer para alcançar nossos objetivos. De resto, não nos importamos muito como cada um gasta o seu próprio dinheiro.
Essa é apenas uma forma de fazer as finanças familiares funcionarem bem. Mas não é a única.

Cada casal precisa identificar o que mais funciona no contexto de cada um. Muitos preferem unir mais do que as escovas de dentes, por exemplo. Tem todas as receitas (renda) e despesas concentradas em um mesmo tipo de controle, e os investimentos também são tratados de forma integrada.
Mais do que seguir o exemplo meu ou o do seu vizinho, o importante, na minha opinião, é ter claro quais são os objetivos e prioridades do casal. E aí, não tem muito jeito, sobre isso vocês terão de conversar e chegar a um acordo do que melhor pode funcionar. Vocês também precisam definir metas ou projetos que serão compartilhados com você e seu (sua) companheiro (a).

Lembre-se de não cometer infidelidade financeira. Esconder os detalhes de sua vida financeira, omitir aquelas comprinhas inofensivas, pode destruir não somente as finanças da família, mas a confiança no outro.

Última dica: no livro “Casais Inteligentes enriquecem junto”, o Gustavo Cerbasi aborda o tema “financeiro conjugal” de uma forma incrível, com muitos exemplos práticos, de forma leve e esclarecedora.

Vale muito a pena e vai te ajudar nessa sua empreitada conjugal.
E no mais: divida sonhos para multiplicar riqueza!

Ana Leoni Educação Financeira e Marketing de Comportamento @dinheiro_com_atitude
Voltar

Compartilhe com seus amigos

0 Comentario(s)

Comente esta publicação:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Blog da Bruna