Quem não concorda tá errado

Você é dos que acham que existem 2 tipos de pessoas no mundo, as que concordam com você e as que estão completamente erradas?

Quando se vive de certezas absolutas, fica difícil escutar o que o outro tem a dizer. Fica impossível mudar de idéia, fica completamente fora de questão reconhecer que se está errado e dar razão pro outro. E por aí vão os mais variados tipos de comportamentos, que convergem e se resumem a um só: Eu estou certo e qualquer um que não concordar comigo está errado e ponto final.

Quando somos inflexíveis, tudo dentro de nós endurece e se torna rígido. Por mais que você acredite que só você tem a verdade, saiba a razão aprisiona também.

 

Todo fluxo de energia vital dentro do seu organismo se altera com esse tipo de atitude. Você não deixa a energia fluir. Você perde a visão abrangente dos fatos e fica estagnado, imutável. Você impede que sua mente absorva novas idéias, influências, informações.

O bloqueio que você criou é uma muralha, uma fortaleza dentro de você e ninguém pode transpassar. Você automaticamente se desconecta de quem discorda de você e ignora tudo o que difere de sua convicção. Você destrói as pontes que conectam e constrói muros que separam. E as muralhas se fecham em volta de você e formam as grades da sua própria prisão.

O seu maior algoz é o seu próprio ego, o orgulho que o impede de quebrar essas paredes e se libertar.

Alguém inflexível não é capaz de se adaptar. Não consegue lidar com mudanças, imprevistos e nada que questione o que ele defende.

Essa rigidez e intolerância são pesos que impossibilitam o avanço, a evolução.

Muita gente age assim por uma falsa idéia de segurança. Por repetir comportamentos sem repensar, argumentos sem rever novos valores. Pelo medo de perder o controle das coisas.

Mas nenhum de nós está no controle de nada. E esses tempos estão nos mostrando isso com muita clareza.

Só a flexibilidade traz leveza, como o bambu, que não quebra com a ventania. Quem melhor se adapta é quem melhor sobrevive.

Brigar com a vida é criar permanente antagonismo e conflito. Certezas absolutas irremovíveis criam polarizações, ódios acirrados e nos colocam uns contra os outros.

Esse mecanismo acontece em qualquer escala. Entre países, ideologias, religiões, torcidas, famílias, amigos e até mesmo entre um casal.

É a raiz de todas as brigas e de todos os rompimentos.

Desde criança quando via uma briga ou discussão acalorada, eu imaginava uma cena assim:

Num estalo de dedos as duas pessoas paravam e durante dez minutos trocavam de papéis. Uma teria que defender com a mesma veemência o que a outra vinha defendendo e vice versa.

Durante uma pequena trégua elas tinham que trocar de pontos de vista. A verdade absoluta de uma passaria a ser a verdade absoluta da outra.

E somente assim, nessa troca de posicionamento, uma poderia entender profundamente a outra. Lembro que cheguei a sugerir isso para os meus pais, que continuaram brigando, sem dar a menor importância à minha solução.

Hoje ainda acho que seria útil. Difícil é conseguir convencer o outro. E quem não concordar, tá errado.

Voltar

Compartilhe com seus amigos

0 Comentario(s)

Comente esta publicação:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *