A arte de ser amador

Todo mundo tem um lado criativo, uma manifestação artística, que nunca deve ser abandonada porque ajuda a gente a viver.

Cada um de nós gosta de alguma coisa. Pode ser uma coisa bem simples, que mesmo sem perceber, fazemos com arte.

Pode ser fazer um doce ou uma cerâmica, cuidar do jardim, tocar um instrumento ou cantar, despretensiosamente, mesmo que para ninguém, apenas pelo prazer de cantar.

Uma vez fiquei numa pequena pousada nas montanhas, em Minas Gerais, e lembro que escutei uma mulher cantando ao longe, com uma voz deliciosa e bem suave. Fui tentar descobrir onde. Era a cozinheira, que gostava de cantar, na frente do fogão, enquanto preparava comida. E aí eu pensei: é por isso que essa comida é tão gostosa… quando a gente coloca arte na ação, tudo sai melhor, mais leve, mais feliz.

Coisas assim alegram o coração da gente e fazem bem pra alma. A gente pode colocar arte em tudo o que faz. Nas pequenas coisas cotidianas, nas tarefas que parecem chatas, nas fantasias que nos fazem sonhar.

Existe, com certeza, alguma manifestação de arte escondida dentro de você. E você pode achar essa paixão, se por acaso você ainda não a encontrou.

Você não precisa se tornar um profissional para desenvolver sua arte. Você só tem que gostar do que faz, ter prazer em fazer e ficar envolvido com esse exercício.

E quando descobrir isso, você precisa se dedicar e transformar isso na sua própria natureza.

Você pode ser um amador, porque afinal, quando amamos o que fazemos, somos todos amadores.

Voltar

Compartilhe com seus amigos

1 Comentario(s)

Magda Denise Meister disse:

Maravilhoso… também acredito na expressão da alma… e isso revela em um resultado belo para nós e para quem está perto… linda tuas palavras… bj

Comente esta publicação:

O seu endereço de e-mail não será publicado.