O Ansioso varre a calçada enquanto venta

A ansiedade se alimenta desse tipo de comportamento, a tentativa de controlar o incontrolável.

Você é refém desse tipo de situação?

Exercite a percepção de que independente do momento que esteja enfrentando, você deve estar atento ao seu papel em cada desafio.

Pergunte-se: “O que a vida quer que eu desenvolva, mas que eu insisto em não ver?”

Normalmente existe uma mensagem subliminar que precisa ser desvendada para evoluirmos para a próxima fase do nosso autodesenvolvimento.

Funciona como um jogo virtual no qual você só passa de uma fase para outra, na medida em que dá conta das exigências do nível anterior.

Perceba! Não adianta ficar varrendo a calçada, antes é preciso perceber se essa é a única utilidade da vassoura.

Ao invés de mergulhar na sua ansiedade, concentre-se na sua inteligência emocional. Ela é que precisa de atenção e de investimento.

Caso contrário você corre o sério risco de passar a vida toda gastando os seus recursos emocionais na mesma etapa, pois permanece repetindo os mesmos comportamentos.

Esse é o maior catalisador de ansiedade que o ser humano possa nutrir: repetir-se!

As respostas costumam estar dentro do próprio problema. O que será que você não está enxergando?

Lígia Guerra Psicanalista e escritora - @ligiaguerra_
Voltar

Compartilhe com seus amigos

2 Comentario(s)

Débora de Marco disse:

Exato!!! Tem vezes que brigamos tanto com o vento por ele estar levando as sujeiras enquanto tentamos varrer no mesmo momento da ventania, que nem nos damos conta que o vento varreu e fez voar pra longe o que podia!

Mara Chaves disse:

👏👏👏 pelo texto.

Comente esta publicação:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Jornadas de Conhecimento