Isolamento Social – Pt 2

Entre a Separatividade e a Reunificação do Eu

Agora estamos de quarentena! Algumas estatísticas já apontam o aumento na separação de casais e nos conflitos familiares. Será por que? Quando paramos de nos importar verdadeiramente uns pelos outros? Quando deixamos de nos interessar pelas histórias dos mais velhos? Numa Palestra recente no Mogauma (Movimento Global de Autoconhecimento e de Mútua-Ajuda), o Neuropsicólogo, Dr. Demerval Bruzzi chamou a atenção para o fato de que o avanço da ciência permitiu ampliarmos a longevidade humana e que pela primeira vez na história, temos cinco gerações convivendo simultaneamente.

Nada incomum que uma pessoa de 50 anos tenha por exemplo, um filho de 25 a 30 anos, um neto de 5 a 10 anos, pais vivos na faixa etária de 70 anos e avós na casa dos 90. No entanto, o “Gap Geracional” é um verdadeiro abismo. Um gigantesco intervalo entre as mentes, valores e verdades foi potencializada pela tecnologia e o conceito de mundo ou de Vida.

É urgente que asseguremos voz para uma maioria “Teleguiada”, despertando os seus estados mais profundos de consciência. Temos uma Tecnologia Espiritual e aqui não me refiro a religião alguma, que foi esquecida pela maioria da humanidade. Precisamos reeducar o nosso existir, temperando a tecnologia com calor humano. Precisamos urgentemente resgatar a nossa “Unidade Essencial”. Nascemos biologicamente equilibrados e colaborativos.

Se formos capazes e eu tenho fé que seremos capazes de superar este fenômeno global pela via da colaboração e não da eterna divisão cartesiana promovida pela cegueira materialista, certamente nos reposicionaremos melhor na dimensão mais profunda de nossa existência conjunta no aparente existir individual.

O Historiador Yuval Harari, um dos pensadores mais influentes da humanidade atual, autor dos Best Sellers: Homo Sapiens, Homo Deus e 21 Lições para o Século 21, publicou recentemente que a capacidade colaborativa entre os povos definirão o nosso futuro enquanto espécie. Assim também sugere a líder Indiana e co-fundadora da One World Academy (OWA), Preethaji Krishna, ao lembrar que poucas espécies duraram milhões de anos e que as mais resilientes não passaram muito de 200 mil anos pois foram excluídas quando deixaram de colaborar com o Todo.

Em meio a toda esta reflexão penso que os Poetas e Artistas de forma bastante intuitiva, ou mesmo consciente, têm muito a nos ensinar. A Banda Brasiliense, Capital Inicial, por exemplo, nos dá uma aula de filosofia na letra da famosa música “Independência”:

Toda essa meia verdade
A qual temos nos conformado
Só conseguimos nos afastar
Nós aprendemos a aceitar

Tantas coisas pela metade
Como essa imensa vontade
Que não sabemos explicar
Que não sabemos saciar

Se paro e me pergunto
Será que existe alguma razão
Pra viver assim
Se não estamos
De verdade juntos (?)

Procuramos independência
Acreditamos na distância entre nós
Procuramos independência
Acreditamos na distância entre nós

É chegada a hora de acreditarmos na Unidade que há Entre nós.

Gilberto Lima Jr Internacionalista, meditador, empreendedor dos segmentos de Inteligência Artificial, Automação, Blockchain e Biotecnologia glima06@gmail.com / @gilbertonamastech
Voltar

Compartilhe com seus amigos

5 Comentario(s)

Maria da Conceição disse:

Muito bom!Obrigada

Cida Assunção disse:

Muito bom

Isabela disse:

Graaaaaande Gilberto. Parabens, amigo!

Jane disse:

Felicidades

Comente esta publicação:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Jornadas de Conhecimento