Liberte-se do peso da perfeição!

A partir de hoje, saiba que cada vez que você me encontrar rindo sozinha, de bermuda e de chinelos, cantando para o céu e com os cabelos abraçando o vento, saiba que não enlouqueci. Pelo contrário. Certamente estarei saboreando um momento de descoberta, desapego, revolução ou simplesmente comemorando alguma alegria ‘boba’… que por sinal são as melhores!

Essa é a lei da vida… Sempre estará mais desarrumada aquela que se tornar amante da vida… Brincar na montanha russa. Passear de bicicleta. Correr descalça com os filhos. Tomar banho de mangueira, banho de chuva, ou ter uma deliciosa tarde de paixão!

Nós mulheres, infelizmente, sentimos uma compulsão pela perfeição, mas ela não atrai felicidade. As regras são muitas: Arrume o cabelo. Use salto. Roupas de bolinhas são proibidas para gordinhas. Mulher competente usa roupas sérias. Mulher não deve rir alto. Mulher tem que transmitir confiança. E por aí vai…

O pior é que esse “mantra da perfeição” ainda é transmitido muitas vezes de forma inconsciente de geração em geração.

Compre, corra, emagreça, coma apenas coisas saudáveis, caminhe direito, fique séria, olhe a postura, trabalhe e ganhe o mundo. Tenha sucesso, muito sucesso, conquiste, conquiste!  Embora ninguém nos explique muito bem do que se tratam todas essas conquistas e tampouco o que significa sucesso.

O fato é que ninguém nos diz: Seja feliz!!!!! Por isso aqui vão as minhas recomendações para todas as mulheres: Rasgue o seu documento de escravidão. Alforrie-se! Entregue-se. Desnude-se. Delicie-se. Exponha-se. Fale. Sorria. Coma o seu prato preferido. Abrace muito e beije ainda mais. Dance. Apaixone-se. Apaixone-se por si mesma. Relaxe. Durma sem culpa. Acorde com vontade. Brinque. Sorria. Expanda. Diga o que desejar. Pense em tudo aquilo que é mais lindo dentro de você, em voz alta!

Use a casa. Use a louça nova. Use o tênis. Use a roupa de cama preferida. Use o pé descalço. Use a vida!

Tenha uma crise de amnésia quando as lembranças ruins insistirem em visitá-la. Não guarde mágoas, guarde grana para viajar. Guarde boas lembranças. E quando a vida quiser tirar o seu fôlego, abalar as suas certezas ou simplesmente acariciar os seus cabelos e deixá-los bagunçados … Entregue-se. Aproveite!

No fundo, todas nós sabemos que não temos garantia alguma sobre nada e que a única felicidade certa para a qual realmente podemos nos entregar, são aqueles instantes incríveis em que insistimos em ser nós mesmas.

Seja leve consigo mesma. Cobre-se menos.

Quem sabe nesse trânsito de você ser menos exigente consigo própria, você encontre as respostas que tanto procura.

 

Lígia Guerra Psicanalista e escritora - @ligiaguerra_

 

Voltar

Compartilhe com seus amigos

0 Comentario(s)

Comente esta publicação:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

PETs