Alimentação Natural e Ração

Atualmente nos deparamos com muitas questões sobre a alimentação de cães e gatos, sendo muito recorrentes perguntas como:

“Posso misturar comida com ração?”

“Posso dar uma refeição de comida e outra de ração?”

“Posso dar a minha comida para meu pet?”.

Podemos iniciar respondendo não recomendo misturar alimentos naturais à ração, nem tão pouco intercalar refeições de comida e de ração, e muito menos dar a sua comida para seu pet!!!

E isso se deve por vários fatores, dentre os principais:

  • Quando se mistura alimento natural e ração teremos diferentes tempos de digestão, sendo que o alimento natural pode ser na maioria das vezes mais rápido, ficando a ração parada no estômago e muitas vezes ocasionando regurgitação dos grãos da ração praticamente inteiros;
  • Também quando se alimenta com essa mistura, deve-se imaginar que a ração por ser um alimento pronto e balanceado não necessita de complementos, portanto, a chance de você estar superalimentando seu animal é grande, podendo provocar obesidade.
  • Uma coisa é oferecer ração como base da alimentação e ocasionalmente dar um pedaço de fruta ou legume. Outra coisa muito diferente, é oferecer, sem critério algum, ração misturada a alimentos diversos.
  • Intercalar ração e comida não tem sentido, pois o trabalho que terá para fazer comida para seu cão seria o mesmo se servir duas refeições diárias. Processos digestivos diferentes provocariam provavelmente um desequilíbrio gastrointestinal chamado disbiose, ocasionando vômitos, diarreias e náuseas.
  • Nunca dê sua comida para seu pet, alimentos como cebola, alho entre outros fazem mal para seu animal, pois muitos deles são tóxicos para cães e gatos.

Podemos sim oferecer alguns alimentos entre as refeições, desde como prêmio pelo treino e não como base de alimentação. E essas quantidades não podem de forma alguma ultrapassarem 10% da alimentação diária.

Exemplo: Se seu cão come 100 gramas de ração por dia, não o alimente com mais de 10 gramas de petiscos por dia, pois dessa forma você cria um desequilíbrio nutricional crônico. Pense que normalmente as rações ou alimentação natural formulada pelo veterinário já são balanceadas e se você oferecer outros alimentos ficará comprometido esse equilíbrio.

Muito se pergunta também sobre oferecer alimentos como carnes, ovos e vísceras e se isso faria bem ou mal?

Alguns exemplos comuns:

 Ossos com carne costumam ser oferecidos pensando naturalmente que forneçam cálcio, e no imaginário comum quanto mais cálcio melhor, porém não é bem assim. Cálcio em excesso pode provocar petrificação de tecidos moles, impede o crescimento normal dos ossos, predispõe a cálculos renais entre outras alterações metabólicas. Também são responsáveis por perfurações em estômagos e intestinos.

 Carnes e vísceras (fígado): Contém fósforo que em excesso pode prejudicar os rins causando até insuficiência renal e desequilibrar o metabolismo do cálcio que precisa manter proporção ideal ao fósforo na circulação sanguínea.

Vegetais: Como falamos anteriormente grandes quantidades de vegetais podem desequilibrar a dieta de seu pet. Imagine que como são compostos basicamente por fibras e água o excesso de vegetais pode diluir os nutrientes que se tenha consumido através de uma ração balanceada. Vegetais em excesso reduzem a absorção de gorduras que são essenciais para o fornecimento de energia para o organismo de seu animal. Também tornam pH do sangue mais alcalino o que pode predispor a formação de cálculos renais de estruvita.

Frutas: As frutas de forma geral contêm açúcares, que em excesso predispõe a obesidade e doenças como a diabetes, principalmente se combinadas com o amido que comumente encontramos nas rações. Algumas frutas como uvas e carambolas são tóxicas, e em hipótese alguma devem ser oferecidas ao seu pet.

Diante de tantas considerações, mitos e verdades se confundem, portanto, procure um médico veterinário e converse com ele sobre a alimentação de seu animal, e de forma alguma acredite em receitas milagrosas que encontramos pela internet.

Não procure apenas preço ao comprar uma ração, as grandes marcas oferecem rações de boa qualidade e dessa forma você oferecerá uma quantidade menor, pois o organismo aproveitará muito mais o alimento e a isso damos o nome de biodisponibilidade.

A alimentação natural indicada por um médico veterinário, de preferência nutrólogo, trará sem dúvidas uma alimentação mais saudável, sendo benefícios inestimáveis a saúde de seu melhor amigo!!!

Palavras Chave: ração, alimentação natural, equilíbrio, biodisponibilidade, disbiose.

Diogenes Augusto Consolino Médico Veterinário, clínica e nutrologia veterinária. Diogenes.consolino@hotmail.com

 

Voltar

Compartilhe com seus amigos

0 Comentario(s)

Comente esta publicação:

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também

Relacionamento