Testosterona

Hábitos alimentares e estilo de vida não saudáveis, doenças e a velhice causam a diminuição dos níveis de testosterona no nosso organismo.  Se de um lado níveis bons e equilibrados de testosterona trazem grandes benefícios, níveis desequilibrados trazem enormes complicações como: aumento da gordura corporal, perda da força e de massa muscular,  distúrbios no sono, redução da fertilidade, cansaço e indisposição, impotência sexual, estresse elevado, atrofia nos testículos, depressão, entre outros.

O que podemos fazer para manter e estimular a produção da testosterona de um modo natural? Os alimentos ricos em zinco são importantíssimos para o aumento e manutenção da produção da testosterona no organismo. Gorduras boas como as das oleaginosas (nozes, castanhas, amêndoas, avelãs, etc), açaí, azeitonas e azeite extra virgem de oliva, linhaça, abacate e  óleo vegetal como o de coco – são extremamente ricos neste ingrediente e devem ser consumidos em maior quantidade para aumentar a dosagem do hormônio masculino no organismo. Cereais integrais como aveia e o arroz integral e as leguminosas (feijão, amendoim, fava, lentilha, grão de bico, ervilha, etc) assim como os vegetais crucíferos (repolho, brócolis, couve de Bruxelas, rabanete, couve-flor, etc) são os perfeitos aliados. Para que tenha potencializada a absorção do zinco destes alimentos pelo organismo, preze por consumi-los em conjunto com alimentos ricos em vitamina C (acerola, limão, maracujá, laranja, tomate, pimentão, etc.), e evite alimentos como leite e derivados pois inibem a absorção deste mineral.

Dormir bem também é um aliado na produção da testosterona, pois homens que dormem pouco apresentam níveis de testosterona até 40% menores que o normal. Também deve ficar longe do cigarro e diminuir o seu consumo de álcool. O cigarro atrapalha a produção da testosterona de modo que os fumantes apresentam níveis 20% menores que não fumantes. Já o álcool faz com que o seu fígado quebre o estrogênio, fazendo com que seu organismo perca zinco e, consequentemente, reduzindo assim a testosterona.

Se você é obeso, baixar os quilos a mais pode aumentar os níveis de testosterona. Exercícios de alta intensidade e de resistência aumentam assim como bons níveis de vitamina D também aumentam os níveis de testosterona e aumenta a vontade sexual.  Os níveis de testosterona decrescem quando consumimos açúcar, porque o açúcar leva a altos níveis de insulina, outro fator que baixa a testosterona.  Lembre-se que os alimentos que contêm adição de açúcar e frutose, como certos cereais, os pães brancos e as massas também devem ser evitados.

Porém nada substitui a análise e o parecer de um profissional da área, assim, busca a ajuda de um endocrinologista e de um nutricionista funcional para acompanhamento do seu plano alimentar.

Marcelo Facini Consultor em gastronomia funcional Instagram: marcelofacini

Voltar

Compartilhe com seus amigos

1 Comentario(s)

Sirene Gonçalves da Silva disse:

Muito bom essas informações sobre bem estar e saúde

Comente esta publicação:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Beleza