O Livro dos Segredos

Vivemos num mundo confuso, acinzentado, onde as pessoas circulam perdidas em dúvidas, contradições e tentativas. Onde a dança, a alegria, o voo foram encobertos e essa espessa poeira faz parte do nosso cotidiano. A nossa energia está mal dirigida.

Respiramos mal, nos cansamos depressa, somos incapazes de ir fundo nas coisas, até o desconhecido. Até aonde não iria o medo. Até desbravar a porta cerrada dentro de nós mesmos. Estamos irremediavelmente fora de foco. Espíritos desfocados, fora de nosso centro.

Perdemos o poder da atenção, da vontade, da curiosidade de todos os nossos sentimentos. Isso gera uma ansiedade, uma tensão, uma procura de si fora de si, mesmo e a resposta nunca virá de fora. Toda sabedoria está em nós. Bhagwan Rajneesh desperta em cada um de nós o desejo dessa sabedoria. E aponta a trilha que nos conduz a nós mesmos. O caminho da luz. Da iluminação, da integração cósmica.

Isso está no ar e está entre nós, basta ir conhecendo os filamentos para crescer e se tornar uma pessoa inteira. É uma profunda vivência. Nasce da nossa intuição, da nossa relação com o Todo.

É o diálogo entre dois amantes e a maravilha de existirem esses momentos. É preciso saber vê-los. É preciso crer para ver. Eles acontecem. Cintilam. Energia pura.

Ler Rajneesh é trilhar um longo caminho para chegar a si mesmo. O aprendizado do ser. É a vivência do trajeto, não do resultado. E essa energia fluindo entre as pessoas e as coisas todas do universo. Estar centrado deveria ser uma coisa espontânea, nascida com o ser humano. No entanto, a vida nos embora, as agressões do meio ambiente nos fragilizam, nos fazem conhecer todos os medos e nos obrigam a afundar dentro de nós mesmos a nossa melhor parte.

Rajneesh propõe da maneira mais simples que você encontre seu equilíbrio, seu centro. E através de técnicas transmite ensinamentos na linguagem do amor, a proposta do tantra, do sexo, da energia sexual, da respiração, do movimento, do prana, do sono, da energia vital. Os três centros fundamentais – a cabeça, coração, umbigo. É preciso viajar lentamente através de Rajneesh para descobrir uma existência sem ego, sem conflito, apenas na mais doce comunhão.

Voltar

Compartilhe com seus amigos

2 Comentario(s)

Adriana disse:

Assisti o documentário e fiquei maravilhada.

Adriana Duarte adg disse:

Interessante!

Deixe uma resposta para Adriana Duarte adg Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *