Negativismo - como lidar?

Você com certeza já esteve ao lado de alguém que com seus hábitos, atitudes ou visão de mundo, emanam uma energia negativa. Muitas vezes, essas pessoas nem percebem que estão sendo “tóxicas” e negativas em suas atitudes, mas mesmo assim, essa energia pode chegar até nós, se estivermos distraídos. Há muito que podemos aprender com essas situações e aqui na REDE FELICIDADE, vamos compartilhar algumas dicas para ajudar a lidar com essas situações de forma mais simples.

1. Veja o que você pode aprender com isso

Uma das coisas mais importantes, quando se está cercado por essas pessoas negativas, é se perguntar o que realmente te incomoda. O que isso está me causando, qual sentimento? Uma vez que descobrimos o que está nos desencorajando sobre essa pessoa, podemos descobrir se há algo que possamos ajustar primeiro em nós mesmos. A razão pela qual olhamos primeiro para dentro, é porque estamos tentando determinar que papel essa pessoa pode estar desempenhando para nós em nosso próprio aprendizado. Muitas vezes essas pessoas desaparecem de nossas vidas ou transformam-se no momento em que fazemos o trabalho dentro de nós mesmos, de forma que elas estão acendendo uma luz. Agora que identificou essa razão, trabalhe para superar isso dentro de você. Pode ser que você esteja ficando chateado porque eles fazem coisas que você não gosta. Talvez eles não sejam confiáveis ​​o tempo todo e isso esteja interferindo na sua vida. De qualquer forma, o objetivo não é simplesmente identificá-lo e ficar chateado com isso, mas sim encontrar um nível de paz e aceitação com o que está acontecendo para que você possa remover o gatilho.

2. Reserve um tempo para você

Isto também está um pouco ligado com a dica 1, quando você está tentando prestar atenção ao que te incomoda em alguém, é fundamental reservar um tempo para isso. Para ir um pouco mais fundo nesta etapa, tirar tempo da pessoa ou das pessoas “tóxicas” ou “negativas”, às vezes é uma ótima maneira de comparar como você se sente em cada ambiente. Haverá momentos na vida em que temos que ter essas pessoas por perto, por algum motivo, mas aprender a tirar tempo para recarregar um pouco da sua energia vital é uma ótima maneira de manter a paz dentro de você.

3. Não os julgue - pratique a compaixão

Às vezes julgamos as pessoas sem nem mesmo perceber, isso acaba se tornando um hábito. Julgar o outro pode até ser viciante, como podemos fazer por autodefesa ou simplesmente porque estamos nessa mentalidade há tanto tempo, que nos esquecemos de ver as grandes coisas nos outros. Nós julgamos, porque às vezes as pessoas não fazem as coisas da mesma forma que a gente e esquecemos, por alguns instantes, que todo ser humano é diferente em essência.

Seja qual for o motivo, é importante sair da mentalidade egoísta de julgar. Não é você quem está julgando, são as crenças, ideias, pensamentos e conceitos do ego que criam ideias ilusórias do que é certo e errado. Acrescentar a parte da compaixão é perceber que algumas coisas que as pessoas estão fazendo e das quais você não gosta podem ser resultado de desafios em suas próprias vidas. Oferecer seus pensamentos, observações ou conselhos, pode ajudar muito para mudar a perspectiva de alguém. Você nunca sabe o que as pessoas estão passando e muitas vezes você pode descobrir que eles são muito parecidos com você. Se você optar por falar com alguém, lembre-se de ser calmo e respeitoso.

4. Não leve para o lado pessoal

Nem sempre estamos cientes do motivo que alguém está agindo da maneira que eles agem. Mesmo que pareçam "atacar" você pessoalmente, pode não ser sobre você. Lembrar disso não só criará mais paz dentro de você, mas também ajudará a evitar conflitos entre você e a outra pessoa.

5. Sinta-se livre para seguir em frente sem eles

Depois de termos analisado o que foi mencionado acima, é hora de olhar para a etapa final, que exige um pouco de honestidade consigo mesmo. Se distanciar das pessoas é sempre uma opção. É importante seguir os passos acima, para que não fujamos simplesmente. É uma forma de aprendizado e crescimento, sabendo respeitar o outro, compreendendo suas razões, é algo de grande valor. Mas às vezes chega um momento, que depois de tentar essas dicas anteriores e a pessoa simplesmente não muda. E seguem trazendo essa “baixa vibração”. Nestes casos particulares, escolhemos se queremos ou não seguir em frente. E não há nada de errado em escolher seguir esse caminho se você sentir que é o momento de desapegar.

Voltar

Compartilhe com seus amigos

2 Comentario(s)

desi Bagioli disse:

sinceridade e” boa coselheira, tive um amor louco que acabou pela simples razao dos toxicos comentarios e desapontamentos entre nos. Agora aceito as imcompatibilidades e decidi me afastar ate sempre,sem magoas nem raibas negativas obrigado pelos conselhosbpontualizados no teu spaco Felicidade Bruninha vc e o Rici sao o maximo! do Chile com saudades! Bertovie

Maria Susana Lopes Rheinschmitt disse:

Você nem imagina como me atingem e eu, com o meu jeito de ser, resisto, tentando superar, suportando, até, quando não dá mais, pois nem adianta pedir ajuda a alguém, amigos que se dizem amigos, que, ou eles entendem e fazem que não entendem, talvez por interesse próprio.
Procuro sempre seguir em frente desapegada, sem nada a ver, porque não há mesmo. Mas, de repente, tudo volta a ser como antes, com os mesmos conflitantes virtuais.

Comente esta publicação:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *