Aprendendo com os cachorros

Eu já tive tudo que é tipo de cachorro, eles foram aparecendo no meu caminho, e normalmente nas situações que eu menos esperava.

Acredito que o contato com os animais é algo sagrado, em que temos uma grande oportunidade de aprender.

Um dos meus é pequeno, e sempre me ensinou que tamanho definitivamente não é documento! Se necessário surge nele uma coragem de se admirar! Mas me ensinou com suas gratas lambidas no ar que podemos ter um coração gigante dentro desse pequeno corpo que habitamos – digo pequeno comparado a imensidão desse Universo.

Já um dos maiores, um vira-lata com cara de rottweiler, me mostrou que mesmo quando somos fortes é natural sentirmos medo e que todo mundo precisa de um colo de vez em quando. Mesmo que muitas vezes nosso medo não represente tanto perigo assim, como um barulho de trovão ou uma chuva mais forte! Ele me ensinou que por trás de uma armadura podemos ter uma grande sensibilidade, uma vez que basta uma nota no violão e ele já se espreguiça e se aproxima pra apreciar um cantar.

Tem também um que parece um búfalo de tão grande. Esse me ensinou sobre resiliência! Quando pequeno foi jogado de um carro na minha rua, e correu atrás de sua antiga família até perde-los de vista. Eu o encontrei procurando comida em um saco de lixo debaixo de chuva, e o guarda da rua me contou o que tinha acontecido.

Tentei arrumar um novo lar pra adotá-lo e consegui – por 1 dia, pois ele foi devolvido porque não era calmo como a pessoa esperava! E então, voltou pra cá pra nunca mais ir embora! Duas rejeições já era o suficiente né?

Um dia o levei a um parque em que uma turma de cachorros brincava junto com treinadores, pra ver se ele gastava um pouco toda aquela energia – ele foi expulso da turma, porque arrumou briga! Rs… É, não é uma personalidade fácil, mas quantas vezes também não somos complicados? E se tem uma coisa que ele nunca perde, é a alegria! Incontáveis as vezes que chego e ele está brincando sozinho com suas bolas e seu rabo abanando! Ele me mostrou que mesmo quando temos nosso coração partido, cada um na sua loucura, todo mundo pode encontrar a felicidade dentro de si.

E por último tem a menina, a única fêmea da matilha – me ensina muito sobre empoderamento feminino de uma forma sutil. Ela exige respeito de todos, mas não perde sua graça. Quando se sente ameaçada, vira uma verdadeira loba, capaz de proteger sua família como ninguém. Mas tem um olhar profundo e sensível e de vez em quando encosta sua testa na minha e suspira – eu sinto uma reverência recíproca.

Agradeço profundamente a existência desses seres tão puros na minha vida, que de forma tão simples, nos ensinam tanto e quando menos espero são eles que me ensinam sobre acolhimento e amor incondicional.

Carla Labate Atriz, professora de yoga e meditação, com o propósito de compartilhar consciência através da arte labate.carla@yahoo.com.br

Voltar

Compartilhe com seus amigos

7 Comentario(s)

Cris disse:

Muito bom observar tantos detalhe lindos que estão pertos de nós e nos deixam muito felizes.Parabens pelo texto .Foi cativante.

Danielle disse:

Lindo texto! Anjos de quatro 🐾 🐶😍
Apaixonadas por esses peludos, seu olhar 👀 então, diz tudo, não precisa de legenda! ❤️

Alexandre disse:

Me emocionei!
Compartilho dos mesmos sentidos!

Anna Lia disse:

Que lindo essa postagem, muito sensível!! Amei!! Fui lendo e pensando nos meus cachorrinhos!! ❤

Vera Maggy Madruga Cavalcanti disse:

Texto lindo e verdadeiro

Lilian Cristina da Silveira disse:

Eu convivo atualmente com 76 gatinhos ,sendo que todo dia é um grande aprendizado , e eles tem uma inteligência fora do comum , cada um com sua personalidade , e são perfeitos

Raissa disse:

Que texto extraordinário!!!

Comente esta publicação:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Relacionamento

Sexo